quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Calado Show e Karina Barbosa estavam proibidos de falar no canal 2 da TPA


O humorista Calado Show e a empreendedora do ramo da moda Karina Barbosa estavam proibidos de serem convidados nos écrans do canal da TPA2, até pouco tempo sob liderança de Tchizé dos Santos e seu irmão Coreon Dú. A revelação é de uma colaboradora da Semba que ao solicitar o anonimato para não sofrer represálias,  aproveita a ocasião para descrever a uma suposta “arrogância” que se vivia naquela empresa gerida pelos filhos do ex-Presidente José Eduardo dos Santos.


Eis o teor da carta reclamação:

“ O engenheiro Sérgio Neto ficou à frente dos destinos do canal  colocando   gente que não entende nada de produção televisiva à frente do comando do canal , faltando o respeito aos trabalhadores na sua maioria jovens em busca de um sonho.  Houve quem não  aguentou e pediu demissão , outros se conformaram a espera desse dia.”

“Sem respeito , até festa de celebração de 10 anos da Semba, os  trabalhadores em comissão de serviço saídos da TPA não foram convidados.  Fizeram uma festa só para os que aceitavam os abusos  e  muitos não foram em solidariedade aos colegas que já encontraram.”

“Havia ordens expressas para determinadas figuras não serem convidadas para os programas, tais como o  Salu Gonçalves, Karina Barbosa , Calado Show , provavelmente por serem figuras que em dado momento os criticaram.”

“O Sergio Neto nas reuniões com trabalhadores que aconteciam 2 vez ao ano , era arrogante e coarctava qualquer possibilidade dos trabalhadores se exprimirem.”

“As empresas de limpeza e Catering de pouca qualidade eram dele.  Algumas vezes os trabalhadores depararam-se com comida azeda , salários pobres e ameaças constantes.”

“O Pedro Nzagi pediu melhores condições e eles decidiram que não davam assim perdeu-se o Pedro para dar lugar ao Cabingano que só soube que teria que ceder o lugar dois dias antes , descartavam as pessoas como se fossem os donos do mundo.”

“Muitos que quando abriu o projecto canal 2 pediram para integra-lo pediram para voltar para a TPA1 quando deram conta que era mais uma escravatura.”




“Os expatriados quando a fonte dos USD  secou foram embora. Às pressas pegaram produtores e transformaram em coordenadores , sem ensinamento nenhum porque  os expatriados quando saíssem de férias deixavam os programas que coordenavam entregues aos  conterrâneos que ficavam.”

 “A mudança para o centro de camama foi comunicada sem que se aumentasse um tostão aos salários , muitos gastam metade do salário em transporte pois vivem longe do centro. Há trabalhadores que desde que entraram, Não tiveram aumento salarial”

0 COMENTÁRIOS:

Enviar um comentário

.

Copyright © Todos Direitos Reservados 2016 - 2018
Site desenvolvido por: António Félix