quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Mel Gamboa furiosa com Daniel Nascimento



Num texto publicado nas redes sociais Mel Gamboa diz que o Apresentador do Zap News Daniel Nascimento, cometeu (um suposto) assediou sexual a sua mais recente co-apresentadora, Henesse Cacoma.

Leia o texto de Mel Gamboa:
O maior absurdo que já vi na televisão angolana foi ver um reputado jornalista, que diz que não aceita abusos, nem ser diminuído como profissional - como várias vezes tentaram fazer com ele na SIC em Portugal - pelo motivos óbvios de RACISMO à portuguesa, e entretanto recentemente assediar, constranger, diminuir e abusar descaradamente de uma colega de trabalho e ainda a por cima num fuc## directo de televisão.

Não existe NENHUMA justificação para aquele comportamento REPULSIVO, ABUSIVO, MISÓGINO E MACHISTA. E se ele fez uso do facto da colega estar a estrear-se no programa para passar uma mensagem de reforço a sua masculinidade, mais uma vez tenho prova de que ser alvo de bullying homofóbico não transforma em nada a necessidade de proteger o frágil ego masculino e as custas de uma mulher no exercício da sua profissão. 

O pior é que ele também não atingiu o paralelismo que existe entre um dia ter sido diminuído no trabalho por ser negro/preto e o de hoje diminuir uma colega de trabalho por ser mulher.

Fo## para essa merda. Por### Daniel! E não aquilo não é, não foi e nunca vai ser brincadeira.

Para quem não sabe do que estou a falar: o Apresentador da Zap News Daniel Nascimento, assediou sexualmente em directo a sua mais recente co-apresentadora, Henesse Cacoma.

E as pessoas ainda acham piada, “ah porque ligou o seu lado homem”, mas então ser homem é isso? Assediador e abusivo, sem respeito pelo espaço e trabalho alheios. Depois eu afirmo que TODOS OS HOMENS SEM EXCEPÇÕES SÃO MINGOS, querem me encher os ovários com os vossos lamentos e figuras bestas.

Tou farta dessa merda por##a! Tou farta. Depois “ah porque nós angolanas” 🤬🤬🤬, sem contar com a palhaçada de publicamente constranger a Jessica Pitbull a pedir desculpas públicas porque ela teve a ousadia de ser dona da sua sexualidade.

E se feministas parafreseamos Andrea Dworkin “a minha prece para as mulheres do século XXI é que endureçam o seu coração e aprendam a matar”, a Mingolandia fica histérica, “ah vocês são muito radicais, muito agressivas, muito nazistas” - dizem, “tem que saber falar para a pessoa entender”.

Mas é pra vos fazer entender mais como? Por### caral#### fod###!!
Mudam as apresentadoras do Zap News uma atrás da outra MAS O PROBLEMA sempre fica.

0 COMENTÁRIOS:

Enviar um comentário

.

Copyright © Todos Direitos Reservados 2016 - 2018
Site desenvolvido por: António Félix